Inscrições

Olá, estamos reformulando o sistema de inscrições, que logo retornará para melhor atendê-lo, por hora as inscrições devem ser feitas pela própria federação organizadora.
Aniversariantes do mês

01/01
- PB
02/01
Everaldo Apolinário - PB
05/01
- PB
10/01
Gustavo Rabelo - PE
12/01
- PB
12/01
Gustavo Araujo - PB
20/01
Gabriela Dantas Medeiros - PB
21/01
Jorge Luis Passamani - PB
25/01
Luiz Antero Gomes - PB
26/01
Maria Isabel Maculam - PB
29/01
Priscila Leite Lustosa de Lima - PB
 

Imagem 1
Imagem 2
Imagem 3
Imagem 4


Notícias

Cavalos e suas diferentes pelagens
06/12/2018 - Fonte: Terceiro Tempo

Quando visualizamos a cor de um determinado animal, estamos falando das características externas do animal.
Pelagem é o revestimento externo do animal caracterizado pela coloração do conjunto formado por pele, pelos, crina e cauda.

A cor dos pelos dos cavalos é determinada por uma combinação de 39 genes. Por esse motivo, são possíveis grandes variedades de tons, que podem ser alterados por fatores como sexo, idade, nutrição, estação do ano e clima.

Somente a partir dos 2 anos de idade é que fica definida a pelagem do animal. Isso ocorre porque a coloração do pelo muda até os dois anos. Os tordilhos, por exemplo, podem nascer escuros e a cor ser alterada com o desenvolvimento do animal.

A pelagem é considerada um fator muito relevante para algumas raças, apesar de todas as associações de criadores insistirem que a capacidade funcional de movimento e a conformação correta são os aspectos mais importantes num cavalo.

Os tipos de pelagens são diversos e, dependendo da raça, apresentam diversas variações:

ALAZÃO: vermelho – claro alaranjado.

AZULEGO: azulado, com uma ou outra mancha branca.

BAIO: cor de café com leite fraco.

BAIO CABOS – NEGROS: com pernas, crina e cola pretas.

BAIO ENCERADO: café com leite forte e manchas arredondadas e levemente mais escuras.

BAIO CEBRUNO: café com leite forte e argolas pretas nas quatro patas.

BAIO RUANO: café com leite bem desmaiado e crina e cola brancas.

BRANCO: totalmente branco.

BRAGADO: totalmente coberto de manchas brancas, vermelhas ou pretas embaralhas e indefinidas, dando a aparência de um buquê de flores.

COLORADO: vermelho.

COLORADO PINHÃO: vermelho carregado, quase encarnado.

DOURADILHO: vermelho bem claro, que brilha quando exposto ao sol.

GATEADO: café com leite forte ou marrom fraco.

GATEADO ROSILHO: com pintinhas brancas.

LUBUNO: cinza.

MALACARA: geralmente cavalos vermelhos que tiverem, à frente da cabeça, uma mancha vertical, dos olhos até o focinho.

MOURO: pequenas pintas brancas sobre o fundo preto.

OVEIRO: manchas grandes, brancas, vermelhas ou pretas, arredondadas.

PAMPA: o animal deverá ter no mínimo uma área de pelos brancos sobre pele despigmentada. As despigmentações de crina e cauda podem ser de qualquer forma e tamanho expressivo (vulgarmente conhecido como “malhado”).

PANGARÉ: café com leite, com barriga e focinho brancos.

PICAÇO: todo preto com qualquer mancha branca e em qualquer lugar.

PRETO: totalmente preto.

ROSILHO: pintas brancas sobre o fundo vermelho.

ROSILHO PRATEADO: rosilho, com a anca quase branca.

ROSADO: é como na Serra denominam o Bragado.

RUANO: vermelho claro e crinas e cola brancas.

TOBIANO: faixas largas e bem definidas, brancas e vermelhas ou brancas e pretas, em geral dispostas verticalmente.

TOBIANO ROSILHO: quando as faixas forem rosilhos.

TOBIANO MOURO: quando as faixas forem do pelo mouro.

TORDILHO: fundo branco com pintas levemente mais escuras de um branco sujo.

TORDILHO NEGRO: fundo branco com pintas de um preto desmaiado.

TORDILHO VINAGRE: fundo branco sob pintas marrons.

TOSTADO: cor de castanha madura.

TOSTADO RUANO: A cor de castanha madura e crinas e cola brancas.

ZAINO: marrom escuro.

ZAINO CRUZADO: marrom escuro e duas patas brancas desencontradas.

ZAINO NEGRO: quase preto.

ZAINO PINHÃO: puxado à cor de pinhão maduro.

ZAINO TAPADO: o que não tem qualquer pinta branca.

Alguns animais possuem de 1 a 4 canelas brancas, independente da sua pelagem geral, estes são chamados de “calçados” (gateado calçado da 4 patas, etc.).

Na raça Mangalarga as pelagens mais frequentes são a Alazã, Tordilha, Baia, Rosilha, Pampa, Castanha, Preta e derivações.

A minha pelagem preferida é a Pampa, e a sua? Acho o colorido da pelagem pampa fascinante. Uma verdadeira obra de arte.

Na próxima coluna falaremos mais sobre essa pelagem exótica, que conquistou fama mundial.

Então, até a semana que vem, com mais cavalos em nossas vidas.


Comente | Comentários desta Notícia (0)


Outras Notícias
federações FILIADAS

nossos PARCEIROS


mídias SOCIAIS




nosso ENDEREÇO

Circuito N-NE de Hipismo
Fone.:(81)3343-5970/(81)3343-4837 | hipismo@hipismonortenordeste.com.br

Av. Bernardo Vieira de Melo, 428 - Sala 204
Piedade - Jaboatão dos Guararapes - Recife-PE | CEP: 54.440-620