Inscrições

Olá, estamos reformulando o sistema de inscrições, que logo retornará para melhor atendê-lo, por hora as inscrições devem ser feitas pela própria federação organizadora.
Aniversariantes do mês

02/12
Jenniffer Figueiredo de Meira Lima - PB
06/12
Rosen Lima dos Santos - PB
11/12
- PB
12/12
- PB
17/12
Maria Tereza Sarmento - BA
21/12
- PB
29/12
Lucas Dantas Medeiros - PB
 

Imagem 1
Imagem 2
Imagem 3
Imagem 4


Notícias

Do nordeste para fazer história
13/08/2012 - Diário do Nordeste

A pernambucana Yane Marques, 28, escreveu ontem o seu nome na história do esporte brasileiro. A atleta conquistou a medalha de bronze no pentatlo moderno. É a primeira medalha olímpica do País no esporte, praticamente desconhecido pela ampla maioria da população.

Terceira colocada no ranking mundial, Yane somou 5.340 pontos na modalidade, que combina esgrima, natação, hipismo, tiro e corrida. A medalha de ouro ficou com a lituana Laura Asadauskaite (5.408 pontos), enquanto a prata foi conquistada pela britânica Samantha Murray (5.356 pontos).

A pernambucana é estudante de Educação Física e sargento do Exército. Nasceu no agreste pernambucano, em Afogados da Ingazeira, a 375 km do Recife, para onde ela foi aos 11 anos e lá iniciou a carreira como nadadora do Clube Náutico Capibaribe.

Após o ouro no Pan do Rio-2007, terminou em 18ª na Olimpíada de Pequim-2008. Na final da Copa do Mundo deste ano, levou a medalha de bronze.

A prova

Yane havia terminado a etapa de esgrima, a primeira do pentatlo, em sexto, mas subiu para o segundo lugar na natação. Após o hipismo, ela passou a dividir a liderança com a lituana.

Na prova combinada de tiro e corrida, chegou a liderar após a primeira bateria de tiros, mas foi ultrapassada nos primeiros mil metros por Asadauskaite.

Yane voltou a liderar mais uma vez após a segunda rodada de disparos, mas foi ultrapassada de vez pela lituana. Saiu da última passagem pelo tiro com a prata, mas, tendo a corrida como ponto fraco, foi ultrapassada pela britânica nos últimos mil metros, mas conseguiu segurar a medalha de bronze.

"Estou feliz demais. Tenho certeza que toda a dedicação que tive nessa temporada, treinando muito forte, valeu a pena agora", disse, em entrevista ao canal Sportv.


Fac-símile: em 17 de junho, o caderno Jogada publicou matéria especial, com entrevista exclusiva com Yane Marques, destacando as chances da atleta

A pernambucana chegou em Londres na quarta-feira, depois de um período de treinamentos em Roma. O planejamento foi destacado pela brasileira.

"Tudo que falei antes de chegar aqui se concretizou. Estou no auge da minha forma física, então sabia que se tudo corresse dentro do esperado eu poderia comemorar no final, e agora estou comemorando", declarou.

A meta de Yane agora é subir num degrau mais alto nas Olimpíadas do Rio. " Estou orgulhosa, mas sei que a responsabilidade aumenta agora. Tomara que em 2016 o Brasil tenha mais representantes no pentatlo".

Diário entrevistou oito medalhistas

Dos 17 medalhistas do Brasil nas Olimpíadas de Londres, o Diário do Nordeste realizou entrevistas exclusivas com oito deles antes dos Jogos, além de destacar os favoritos também no caderno "Jogada Especial: Londres 2012", no dia 25 de julho.


Em 25 de março, o Jogada destacou as chances do ginasta Arthur Zanetti, vice-campeão mundial, que deu entrevista exclusiva direto da Alemanha

Sarah Menezes, primeira medalhista de ouro na história do judô brasileiro, foi apontada como destaque do primeiro sábado de Jogos no caderno.

Mas a piauiense não foi a única judoca nas páginas do Jogada. Mayra Aguiar, em matéria intitulada "Tatame peso pesado", dia 6 de maio, adiantou que usava a boa posição no ranking mundial como incentivo para acreditar nas chances de medalha. A gaúcha conquistou o bronze.

Voo para o ouro

Já o vencedor da primeira medalha da ginástica brasileira em Jogos Olímpicos, Arthur Zanatti, falou com a reportagem direto de Cottbus, na Alemanha. Na matéria "Voo para a medalha", o ginasta, já deixava claro seu objetivo: "Como estamos trabalhando para ser muito competitivos, é claro que o ouro é a meta".

No especial dedicado ao boxe, Servílio de Oliveira, bronze no México, em 1968, apostava que sua marca seria batida e apontava Esquiva Falcão, medalhista de prata, como favorito. Adriana Araújo, vencedora do bronze, também adiantou que queria ser a primeira mulher brasileira a ganhar uma medalha no boxe.

Além de Zanetti, Mayra e Adriana, o Jogada também entrevistou os medalhistas Thiago Pereira (natação) e Ricardinho (vôlei), de prata; e Robert Scheidt (vela), Yane Marques (pentatlo), Juliana e Larissa (vôlei de praia), de bronze.


Comente | Comentários desta Notícia (0)


Outras Notícias
federações FILIADAS

nossos PARCEIROS


mídias SOCIAIS




nosso ENDEREÇO

Circuito N-NE de Hipismo
Fone.:(81)3343-5970/(81)3343-4837 | hipismo@hipismonortenordeste.com.br

Av. Bernardo Vieira de Melo, 428 - Sala 204
Piedade - Jaboatão dos Guararapes - Recife-PE | CEP: 54.440-620