Inscrições

Olá, estamos reformulando o sistema de inscrições, que logo retornará para melhor atendê-lo, por hora as inscrições devem ser feitas pela própria federação organizadora.
Aniversariantes do mês

02/12
Jenniffer Figueiredo de Meira Lima - PB
06/12
Rosen Lima dos Santos - PB
11/12
- PB
12/12
- PB
17/12
Maria Tereza Sarmento - BA
21/12
- PB
29/12
Lucas Dantas Medeiros - PB
 

Imagem 1
Imagem 2
Imagem 3
Imagem 4


Notícias

Saúde Animal | A obesidade em equinos é um grave problema
12/04/2013 - Fonte: Haras MGM e Clube Equestre; Adaptação: Escola do Cavalo

A obesidade em equinos é um grave problema que vem sendo estudado pro profissionais da área. Já se sabe que o aumento do colesterol e a resistência insulínica, é uma Síndrome Metabólica Equina.

No aumento de gordura no sangue (hiperlipidemia) os animais mais obesos desenvolvem o aumento triglicérides e colesterol no sangue, levando ao acúmulo de gordura no fígado que não trabalha mais de forma adequada. Há a perca de apetite e consequentemente peso, apresentando fraqueza, tontura e até convulsões. A doença é grave, e pode evoluir para a morte em 40% dos animais afetados.

O diagnóstico da Síndrome Metabólica tem sido frequente. A resistência insulínica em cavalos obesos tem sido fortemente associada à Laminite, inflamação nas estruturas internas do casco, sua forma mais conhecida é a que surge quando o Mangalarga Marchador é submetido a um esforço muito intenso ou após um episódio de cólica ou infecção uterina grave.

Se a inflamação não for contida, o casco se desprende dos ossos, o animal poderá perde-lo e terá que ser sacrificado. A Laminite acontece de forma silenciosa causando pequenas lesões, nos equinos obesos os animais sentirão muita dor e desconforto.

Para se identificar a obesidade é preciso observar os depósitos de gordura do animal sendo eles: a parte superior do pescoço ("crista do pescoço"), a cernelha, o lombo e a base da cauda, atrás da espádua e de sua articulação, o costado e ao redor das saliências dos ossos da garupa.

A quantidade de gordura desses locais passará por avaliação da escala que vai de 0 a 5, a escala de 1 a 9 tem sido mais utilizada na atualidade. Nessa escala, a nota 1 corresponde ao animal extremamente magro, que não possui depósito de gordura aparente e a musculatura está muito atrofiada, deixando aparentes as saliências ósseas. Já na nota 9, existem depósitos evidentes de gordura localizada.


Comente | Comentários desta Notícia (0)


Outras Notícias
federações FILIADAS

nossos PARCEIROS


mídias SOCIAIS




nosso ENDEREÇO

Circuito N-NE de Hipismo
Fone.:(81)3343-5970/(81)3343-4837 | hipismo@hipismonortenordeste.com.br

Av. Bernardo Vieira de Melo, 428 - Sala 204
Piedade - Jaboatão dos Guararapes - Recife-PE | CEP: 54.440-620